O que ficou do que foi - O Álbum São Tomé e Príncipe, 2013
Intervenção sobre impressão a jacto de tinta / 40x60 cm e 60x40 cm.
-

Em Outubro de 2013, Carla Cabanas participou numa residência artística, durante cerca de um mês, em São Tomé e Príncipe, organizada pela XEREM, com o apoio da Direcção Geral das Artes. Na exposição “Saudades e lagrimas são o unico lenitivo para a grande auzencia”, a sua segunda individual na galeria, a artista apresenta o trabalho resultante desta experiência.
Esta exposição desenvolve os temas que se encontram recorrentemente na sua prática: a fotografia como pedra angular na construção da memória actual, como vestígio de uma existência provisória e como base para um desenho que, através do apagamento de imagem, sublinha a nossa inevitável transitoriedade.
O projecto “O que ficou do que foi – O Álbum São Tomé e Príncipe” é composto por uma série de reproduções rasuradas de postais do início do século XX e dois vídeos.
As imagens dos bilhetes-postais funcionam por um lado como um retrato histórico de um país (construído, manipulado, colorido à mão), e por outro como registo desses documentos de ligação entre pessoas distantes. Os ferimentos na emulsão fotográfica, feitos pela artista, traçam um desenho que ora traz a caligrafia das epístolas postais à tona da imagem insular, como se as trespassasse, ora invade o território edificado com formas orgânicas, reclamando para a natureza a paisagem construída pelo homem. As reproduções dos postais estão, pela rasura, a desaparecer, e através desse desenho de ausência tornam-se uma outra coisa.
Os vídeos apresentam planos fixos que operam como retratos de um lugar que se distende no tempo. As roças retratadas respiram nesse tempo, e a sua imagem dilatada torna os sinais da sua passagem evidentes.

-


What remains of what it was - Album São Tomé e Príncipe, 2013
Intervention on inkjet print / 40x60 cm and 60x40 cm.
-

In October 2013, Carla Cabanas was an artist in residence for almost a month in São Tomé e Príncipe, in a residency organized by Xerem and supported by Direcção Geral das Artes. The exhibition “Saudades e lagrimas são o unico lenitivo para a grande auzencia” (“Longing and tears are the only remedy for the great absence”), the artist’s second solo at Carlos Carvalho Contemporary Art, presents the body of work developed in this context.
In this exhibition, Carla Cabanas pursues certain concerns of central importance to her work, such as photography as a corner stone in the current building of memory, as a trace of a provisory existence and has a ground for a drawing that, through the image’s erasure, stresses our inescapable transitoriness.
The Project “O que ficou do que foi – O Álbum São Tomé e Príncipe” (“What remains of what it was- Album São Tomé e Príncipe”) consists of a series of scratched postcard reproductions from the early XX century and two videos.
The postcard images work, on the one hand, as a historical portrait of a country (one that is built, manipulated, hand-coloured), and, on the other hand, as a record of these linking documents between people away from each other. The cuts made by Cabanas in the photographic emulsion compose a drawing that either brings the epistles’s calligraphy up, as if seen-through the insular image, or invades the built territory with organic shapes, claiming the man-altered landscape back to nature. The postcard reproductions are disappearing by erasure and, through this absence drawing, becoming something else.
The videos show static shots that operate as portraits of a place unfolding in time. The villas portrayed breathe in time, and its dilated image brings the signs of its turning evident.

-